Dicas para fazer sexo oral em mulheres

Sexo oral em mulheres, por que não? Uma pesquisa realizada no estado de São Paulo pela empresa Sex Wipes, em 2014, indicou que 43% dos homens não fazem sexo oral nas suas respectivas parceiras com frequência. Participaram do levantamento mais de 1.200 homens com a faixa etária entre 18 a 30 anos, que se identificaram como heterossexuais e relataram ter uma vida sexual ativa. Da totalidade dos entrevistados, cerca de 78% contaram que suas namoradas ou parceiras fixas praticam o ato, embora 4 em cada 10 não o retribua na hora H.


1 em cada 3 homens têm nojo de fazer sexo oral em mulheres. Saiba quais são as causas desse ‘nojo’ e listamos 6 dicas para fazê-lo.

 

Ainda de acordo com o estudo, 35% dos representantes do sexo masculino afirmaram sentir nojo de vagina. Essa mesma parcela da amostra também confessou que dois dos fatores que os levam a praticá-lo mesmo com ‘nojo’ são: o receio de ser taxado de gay ou de ser traído. A mesma pesquisa também apontou que as razões pelas quais os parceiros se preocupam em dar prazer para suas parceiras através dessa prática são: porque sentem tesão, porque amam suas respectivas parceiras, porque se preocupam em dar prazer para elas e como forma de retribuição.

O estudo, apesar de ter elencado os possíveis motivos que levam os parceiros a não fazerem sexo oral feminino por nojo, infelizmente não propôs nenhuma justificativa que sustente essa mentalidade. No entanto, especialistas que se debruçam sobre temas como o comportamento sexual com o recorte de gênero apontam para dois possíveis potencializadores.

Dicas para fazer sexo oral em mulheresO primeiro deles é a concepção masculina de sexo que permanece calcada em reproduções de conteúdo pornográfico, no qual o prazer feminino é apenas um detalhe quando comparado ao prazer masculino. Outro ponto que também merece destaque diz respeito à carência de preceitos básicos no âmbito da educação sexual: as crianças raramente são ensinadas sobre a anatomia e outras características de suas genitais e das do sexo oposto. O que acaba por tornar o prazer e a relação sexual, em linhas gerais, um tabu na mentalidade da maioria dos jovens.

E como a informação é uma das principais vias para quebrar preconceitos, e uma relação sexual não deve, em hipótese alguma, contemplar somente uma das partes, e sim ambas, listamos abaixo 6 dicas para fazer sexo oral em mulheres:

6 dicas práticas para fazer sexo oral em mulheres

 

  • Não tenha nojo da vagina

Nenhuma genitália, seja ela feminina ou masculina, tem cheiro de flores por um motivo bem simples e um tanto óbvio: são órgãos genitais. Portanto, antes de alegar que não faz sexo oral na sua parceira por sentir nojo, pergunte-se qual deve ser o aroma do seu próprio pênis. Obviamente, que você e sua parceira precisam prestar atenção na higiene diária de seus respectivos órgãos sexuais, mas nenhuma vagina ou pênis tem mal cheiro apenas por serem parte da genital, a menos que esteja com algum fungo ou outro problema. Realize sempre exames de rotina e tenha um acompanhamento médico – seja ele ginecológico ou urológico – adequado para evitar que isso aconteça.

  • Encontre o clitóris

Já ouviu a máxima que você não pode falar sobre o que não conhece? Pois bem, para fazer um bom sexo oral nas mulheres, você precisa primeiro conhecer a anatomia de uma vagina e descobrir onde fica o único órgão do corpo humano desenvolvido exclusivamente para o prazer: o clítoris. O ‘sininho’ ou ‘pontinha do iceberg’ como é popularmente chamado é formado por milhares de terminações nervosas responsáveis por estimular o prazer feminino, e são extremamente sensíveis ao toque. O premiado curta-metragem ‘Le Clitoris’ foi produzido com o objetivo de desmistificar esse pequeno órgão que, quando estimulado, é capaz de aumentar em até 2 centímetros o seu tamanho original.

  • Atente-se aos sinais e ao diálogo

Procure conversar com sua parceira sobre o que ela gosta e sobre o que ela não gosta de fazer na hora H e a respeite, acima de tudo. O segredo para um relacionamento saudável é manter o diálogo e a sinceridade, independentemente de qualquer situação, e obviamente que com sexo não seria diferente. Outra dica importante, no caso das duas partes do casal, é prestar atenção nos sinais durante a transa. Se ela está se sentindo confortável, se está se retorcendo de dor ou de tesão, se pediu para parar, se pediu para continuar, se levantou a sua cabeça ‘do nada’ porque não gostou do que recebeu, enfim. Não tenha medo de perguntar e não se sinta incapaz de seguir instruções, esse momento é dela.

  • A delicadeza e os dedos são seus melhores amigos nesse momento

Lembra que o clitóris é sensível ao toque? Pois bem, então uma das suas missões é ser  delicado para não machucá-lo. Os dedos também podem te ajudar nessa missão e são capazes de dar uma prévia do que será a penetração, mas sempre com muito cuidado e sentindo quando é o momento para aumentar a frequência ou a força aplicada. Lembre-se também que o prazer não se limita somente ao ato de penetrar e que o toque pode despertar ainda mais o prazer da sua parceira, então, carinhos em outros lugares do corpo como as pernas e os seios são bem-vindos.

  • Mulheres demoram mais para gozar e o gemido não é sinônimo de orgasmo

Vai me dizer que você se dedicou apenas cinco minutos na missão e já achou o suficiente? Pois bem, caso seja novidade, vamos contar aqui um segredo: mulheres demoram mais para gozar do que homens. Então, não seja egoísta e dedique o tempo necessário para satisfazer a sua parceira. Outro ponto importante de ser destacado diz respeito ao fato de que elas fingem às vezes terem gozado para ‘agradar’ os parceiros ou não deixá-los tão sem graça assim. É importante que as meninas se empoderem para que isso não aconteça e que os caras tenham a noção que um gemido não é, nem de longe, sinônimo de orgasmo, certo? Essa música maravilhosa da rapper Karol Conká explica, de forma didática, um pouquinho sobre o assunto:

  • Cada mulher é única (e linda) em toda a sua excelência de singularidades

Se cada mulher é única, cada vagina também é. No entanto, uma coisa infelizmente ainda é muito comum entre as mulheres: a baixa autoestima e a insegurança com relação ao próprio corpo. Portanto, sempre que possível, elogie sua namorada, parceira fixa ou esposa, de forma que ela se sinta confortável com o próprio corpo ao ficar nua na sua frente. Dessa maneira, você vai ver como as coisas tendem a rolar muito melhor.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *