Como eliminar a gordura visceral da barriga

Como eliminar a gordura visceral da barriga

dezembro 6, 2018 0 Por admin
A gordura abdominal visceral é considerada particularmente a mais perigosa porque ela toma os órgãos internos, excreta substâncias tóxicas no corpo e assim, coloca em risco a sua saúde.
Cerca de 50% dos norte-americanos possuem muita gordura ao redor da cintura, aquela famosa gordura dura. Repare que a gordura “mole” tipo Jô Soares é uma gordura até certo ponto não tão prejudicial quanto a gordura dura daquele seu amigo que tem uma barriga inchada e dura.
Normalmente pessoas deste tipo tendem a ter problemas de pressão e correm sério risco de enfartarem. Segundo estudos da USP, o homem que possui a circunferência abdominal acima de 1 metro tem sérios riscos a ter problemas cardíacos. Já para as mulheres a circunferência abdominal não pode passar de 80 cm.
Uma combinação de dieta e exercício físico intenso ( sempre na alta ), ajuda a perder peso e perder toda gordura da região abdominal que é a gordura mais perigosa! Existem determinados alimentos que possuem baixa caloria, podem ajudar a acelerar a perda de gordura abdominal visceral. Vamos lá:
Um estudo em 2009 da University of Public Health
na Austrália divulgou uma interessante pesquisa feita com 10 pessoas que fizeram uma dieta baseada em 5 porções de produtos lácteos e as outras 10 apenas ingeriram 3 porções. O grupo que ingeriu cinco porções de produtos lácteos por dia conseguiram perder mais peso e gordura abdominal do que as outras 10 pessoas que comeram apenas três porções por dia. Todos eles consumiram leite com baixo teor de gordura, queijo cottage e iogurte.
O óleo de cártamo possui inúmeras finalidades para a saúde, dentre elas está a ação para o emagrecimento. Ele é uma gordura monoinsaturada que pode promover uma redução de gordura da barriga. Além de queimar a gordura visceral, devido estimular a lipólise e consequentemente provocar a oxidação das placas, o óleo de cártamo também é responsável por causar a sensação de saciedade. Nutricionistas alertam que o consumo de óleo de cártamo para a sua eficiência deve estar associado à prática de atividades físicas e alimentação equilibrada.
Ao se tratar do consumo por meio das cápsulas, o recomendado são duas cápsulas antes das principais refeições. Um estudo feito pela universidade de Ohio a partir de 2009 demonstrou que 8g de óleo de cártamo consumidos diariamente por 36 semanas incentiva o desenvolvimento de tecido magro e diminui a gordura abdominal visceral. O óleo de cártamo funciona bem para cozinhar ou para colocar em molhos para saladas.
O óleo de côco também pode diminuir a gordura visceral, quando usado como um complemento a uma dieta de baixa caloria. A revista “Lipids” publicou um estudo em 2009 no Brasil, mostrando que quando 40 participantes que fazem uma dieta de baixa caloria adicionando 30 ml de óleo de côco, provocou uma redução da gordura abdominal visceral muito satisfatória.
Dica: refogue carnes magras e legumes em uma colher de chá de óleo de côco para colher seus benefícios.
Uma dieta rica em proteína, quando comparada com uma dieta padrão de proteína, em um período de curto prazo, reduz significativamente o peso e gordura abdominal visceral.
Na edição da revista “Nutrição, Metabolismo e Doenças Cardiovasculares” de outubro de 2009. “, relatou um estudo de apoio à utilização de dietas ricas em proteínas na gestão eficaz de peso e composição corporal, comprovando que a dieta rica em proteína melhorou os níveis de colesterol total, diminuição do peso corporal e redução da gordura abdominal visceral.
Escolha proteínas que são pobres em gordura saturada, como aves de carne branca, peixe e ovos brancos para minimizar calorias.