Famosa promete emagrecer qualquer pessoa em 3 meses via Whatsapp

Famosa promete emagrecer qualquer pessoa em 3 meses via Whatsapp

setembro 7, 2015 0 Por admin

Como funciona o programa?

Apesar de não ter formação em educação física ou em nutrição no Brasil, Mayra é especializada em nutrição esportiva nos Estados Unidos. Seu projeto conta com o auxílio de profissionais da área: os treinos seriam montados de maneira exclusiva pelo personal trainer da famosa, de Anderson Silva e de Rorion Grace, Fábio Melo, que é também um dos criadores do UFC. A reeducação alimentar seria desenvolvida por uma equipe de nutricionistas, de acordo com a necessidade de cada pessoa.

O corpo da ex-BBB Mayra Cardi é uma das
 inspirações para os clientes do projeto
Depois desse atendimento, são criados grupos no aplicativo Whatsapp, com 10 pessoas, no máximo, separando homens de mulheres. Mayra participa de cada um deles, ajudando a esclarecer eventuais dúvidas e motivando os clientes a não desistirem de seus objetivos. “Um ajuda o outro a encarar, entender e aceitar a vida nova de maneira mais leve”, a famosa.
De acordo com a assessoria de Mayra, o programa é feito inteiramente online: os treinos e as dicas de alimentação são enviados por e-mail, com base em uma ficha cadastral detalhada, fotos e resultados de exames. Depois, por Whatsapp, Mayra ajuda na motivação e ensinando algumas receitas fitness para os clientes dos grupos. Além disso, o projeto engloba três videoconferências com a ex-BBB, cada uma com duração de aproximadamente 45 minutos: na primeira, ela explica como o programa vai funcionar. Na segunda, por volta da metade do desafio, ela conversa com o aluno para saber como ele está se saindo e tirar eventuais dúvidas. A última tem a finalidade de avaliar o resultado final.

Cadastro e preços

O programa dura 98 dias, e, segundo a musa fitness, o valor está sempre sendo ajustado e, por isso, não dá para definir um preço exato. Mas, de acordo com comentários de clientes que postam suas evoluções no Instagram, o pacote giraria em torno de R$ 1.500,00. O cadastro é feito por meio do site do projeto.
É perigoso?
Como foi dito, os exercícios físicos são desenvolvidos por um profissional de educação física, e o projeto de reeducação alimentar, por uma equipe de nutricionistas – por isso, na visão de Mayra e de sua assessoria, a consultoria personalizada de vida saudável, mesmo sendo sem contato presencial, estaria funcionando dentro das normas, já que existem profissionais da área de saúde que respondem pelas orientações.
Coordenador do Conselho Federal de Educação Física, Walfrido Amaral afirma que não existe nenhuma regulamentação que impeça a orientação online no que diz respeito à prescrição de treinos. No entanto, o órgão incentiva que este acompanhamento seja feito de forma presencial. “Só assim pode-se fazer uma avaliação profunda da capacidade de cada pessoa, do estágio de condicionamento, da execução correta dos exercícios. A assessoria online não é proibida, mas consideramos que o contato presencial é mais seguro e muito importante para que o treino seja prescrito de acordo com as peculiaridades de cada um”.


THINKSTOCK
A recomendação do Conselho Nacional de Educação Física é que a orientação dos exercícios seja presencial
Além disso, é importante certificar-se de que personal trainer realmente seja profissional de educação física e tenha registro no conselho competente para tal.  “Isso dá garantia ética ao trabalho. Se o aluno for lesionado por alguma razão relacionada ao treino, alguém tem que ser responsabilizado por isso”, explica Amaral.
No que diz respeito às orientações nutricionais, segundo a nutricionista Luiza Torquato, do Conselho Federal de Nutricionistas, o órgão veta a prática de atendimento online – posicionamento que se baseia no artigo 7º, inciso XVII do Código de Ética do Nutricionista. No contexto das responsabilidades profissionais do nutricionista, a resolução veta “realizar consultas e diagnósticos nutricionais, bem como prescrição dietética, através da Internet ou qualquer outro meio de comunicação que configure atendimento não presencial”. Luiza cita também o artigo 23 do mesmo instrumento: “Constitui infração ético-disciplinar a ação ou omissão, ainda que sob a forma de participação ou conivência, que implique em desobediência ou inobservância de qualquer modo às disposições deste Código”.